http://www.radiofronterafm.com.br/ads.txt

noticias493 Seja bem vindo ao nosso site radiorevistafronteira@gmail.com!

CIDADE

Câmara extingue fundo financeiro e devolve mais R$ 225,9 mil para a prefeitura

Publicada em 17/10/23 às 15:35h - 20 visualizações

Radio Fronteira 101,7


Compartilhe
Compartilhar a noticia Câmara extingue fundo financeiro e devolve mais R$ 225,9 mil para a prefeitura  Compartilhar a noticia Câmara extingue fundo financeiro e devolve mais R$ 225,9 mil para a prefeitura  Compartilhar a noticia Câmara extingue fundo financeiro e devolve mais R$ 225,9 mil para a prefeitura

Link da Notícia:

Câmara extingue fundo financeiro e devolve mais R$ 225,9 mil para a prefeitura
 (Foto: Reprodução)
A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu decidiu extinguir o fundo financeiro, criado com o objetivo de assegurar recursos para a construção de uma nova sede. Na manhã desta segunda-feira, 16 de agosto, o presidente do Poder Legislativo, João Morales (União Brasil) anunciou o repasse de R$ 225,9 mil para a prefeitura, valor de saldo no fundo. O dinheiro já está disponível na conta do Poder Executivo.

A reserva de valores, criada em 2019, mensalmente gerava rendimentos de aplicação financeira, que eram devolvidos ao Poder Executivo, conforme explicou o assistente da diretoria geral, Fabiano Borghetti. Como havia prazo para aplicação dos recursos e nenhuma previsão de início da construção da nova sede da Câmara, a Mesa Diretora, composta pelo presidente João Morales; os vices Rogério Quadros (PTB) e Marcio Rosa (PSD); e os secretários Jairo Cardoso (União Brasil) e Protetora Carol Dedonatti (Progressistas), entrou com o projeto propondo a extinção do fundo.

“Sabemos que o Executivo tem uma demanda muito grande. Alguns servidores estão precisando de um certo recurso e a Câmara fez essa devolução. Então, mais uma vez, a Câmara Municipal, ajudando nesse processo financeiro para o Executivo Municipal”, explicou o presidente João Morales, na expectativa de que o recurso seja aplicado da melhor forma dentro das demandas do Município.

No documento, a diretoria destacou que as obras previstas na Lei n° 4.826/2019 deveriam ter início em até dois anos, prazo que não se concretizou. Com a entrada em vigor da Emenda Constitucional n° 109/2021, que vedou os fundos especiais de receber repasses duodecimais, a Câmara optou por possibilitar o uso dos valores em outros projetos na cidade, priorizando demandas represadas.




assessoria




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (45)999127301

Visitas: 13395735
Usuários Online: 394
Copyright (c) 2024 - radiorevistafronteira@gmail.com
Converse conosco pelo Whatsapp!